quarta-feira, 6 de março de 2013

SOLOHistória: o corredor bêbado


Era uma vez uma balada aqui em Atibaia, há uns 5 anos atrás.

Na época eu não morava aqui na cidade ainda. Tínhamos uma casa de campo em Bom Jesus de Perdões que fica próximo à Atibaia que vínhamos com certa frequência. 

Eu e alguns amigos saímos de lá, viemos para Atbaia, a cidade vizinha e caímos na balada. Ficamos todos bêbados, na época eu tinha acabado de conhecer uma assessoria da USP e já achava que era atleta rsrsrsrs. 

Não me lembro porque, meus amigos me abandonaram na balada rsrsr. Provavelmente saíram com alguma guria e esqueceram o camarada. Coisa de quem não é SOLOMAN rsrsrs. 

Eu, de calça jeans, camisa de balada, um tênis desses de sair, não de correr, olhei para a rua e pensei bêbado: "Acho que agora vou ter que me virar", já sabendo que taxi na cidade era difícil. 

Comecei a correr sentido a estrada D.Pedro. A cidade deserta, sem uma alma viva. Eu corria no meio da rua literalmente. Peguei uma pista de mão dupla e corria em cima da faixa amarela. Aquele silêncio, só escutando os meus passos, breaco, olhando para o céu todo estrelado. 

Depois de um tempo (um bom tempo rsrsrs), já com a camisa enrolada na mão, com a calça jeans puxada até o joelho, chego à D.Pedro e penso "Nossa, finalmente estou chegando". rsrsrs. 

Aquele dia eu entendi que distâncias quando estamos de carro possuem outro referencial rsrsrrs A estrada estava um breu. De vez em quando passava um carro que iluminava o acostamento. A dor já estava incomodando, mas o céu estava magnífico. A lua deslumbrante. Aquilo me dava forças. Era uma sensação de sofrimento com prazer de estar ali, sozinho, como um maluco andarilho de estrada. 

Avisto a saída do condomínio, já estava moído. Não sabia o que era correr mais do que 10km até então. "Estou chegando, estou chegando, estou chegando". Entro no condomínio eram altas horas da manhã. O segurança de moto me para assustado e me reconheceu, mesmo naquele estado deplorável rsrsrs. Se assustou quando eu disse que tinha vindo de Atibaia correndo rsrsrs. Meio que não acreditou. 

Toquei a campainha, minha mãe veio, abriu a porta e eu falei "minha nossa senhora, vim correndo lá de Atibaia". Minha mãe: "Ah, tá bom" rsrsrsrsrsrs. Como se eu tivesse falado que tinha dado uma volta no quarteirão rsrsrs. 

Tomei um banho e caí na cama. O dia seguinte eu não conseguia andar. Nào conseguia subir escadas, sentar, nada. Estava destruído. Peguei o carro e com o odômetro fui marcando quanto eu tinha corrido...20km exatos. Mesmo hoje, muito mais treinado, fico imaginando como eu consegui, sem preparo, sem carbo, sem água, de madrugada, de calça jeans, bêbado, correr 20km rsrsrsrs. 

Até hoje lembro dessa corrida. Mais do que muitas outras muito mais longas que já tenha feito.

Que evolução. Do corredor bêbado ao SOLOMAN!!!!!!!!!!!

Ulisses

Um comentário:

  1. Prezado Corredor Bêbado,

    Cerveja é carbo, e digo mais, é compatível com a dieta vegana. Sugiro reconsiderá-la em seus treinamentos, antes, durante e depois. Ou não, rs!

    ResponderExcluir